Democracia Directa em Vizela

No próximo domingo os eleitores de Vizela participam num referendo sobre o dia em que o concelho deve celebrar o “feriado municipal”, coisa que acontece desde a criação no dia 19 de Março. Questionam-se os vizelenses se preferem esta data ou a do dia da festa de São Bento em 11 de Julho.,

A data administrativa de 19 de Março nunca foi contestada e a opção pela data religiosa, carregando-a agora da vertente administrativa,  é colocada numa disputa que, entende o actual edil, é dúvida socialmente relevante para colocar em andamento um “referendo” – um instituto admitido nos regimes democráticos embora com pouca tradição na democracia portuguesa.

Acresce que para o seu resultado ser vinculativo, isto é, para justificar o investimento que implica, terá de ser participado por mais de 50% dos eleitores – a verdadeira curiosidade em debate.

Segundo o proponente “por ter sido uma promessa eleitoral do Presidente da Câmara Municipal, entendeu este Executivo que deveria ser realizado um referendo local, de modo a auscultar a opinião dos Vizelenses sobre o dia em que devem ser realizadas as comemorações do feriado municipal”.​

Gaiola aberta

A oposição política vizelense, sempre entusiasmada, vê nesta “abertura” democrática uma oportunidade sem limites para dar sequência à dinâmica política e prepara-se para pedir mais referendos pelo que se aconselha aos nossos leitores um seguimento carinhoso pelas novidades da terra do pão de ló mas também de muitas outras coisas que ali estão a acontecer e que permanecem na penumbra dos deuses a pedir alguma explicação e quiçá um referendo.

Procuramos pois em Vizela encontrar as razões subjacentes ao despedimento do treinador da subida do clube à primeira divisão – enquanto os golos entrarem ninguém vai perguntar nada e muito menos se continuar a vencer o Vitória; mas também perceber a origem do dinheiro que aterrou no estádio, na intimidade da SAD, acabadinho de chegar da Malásia!

O contributo dos nossos leitores no esclarecimento desta coisa (causa?) é muito necessário pois todos entenderão a dificuldade que experimentamos quando ligamos para este continente e perguntamos: então quem são os senhores?

Sabemos que quando a bola “bater na trave” as questões começam a surgir, pelo que todos os contributos serão aqui bem acolhidos. Até porque gostamos muito de Vizela.

Por Arnaldo Meireles

————–

Foto Título in https://www.cm-vizela.pt/camara-apela-aos-vizelenses-que-coloquem-as-bandeiras-nas-varandas/