Os problemas da Bola (IV Parte)

Só ver a nossa camisola

Cada vez mais no futebol de hoje se vê um excesso de “amor à camisola” mas, será isso bom ou mau para o nosso futebol? No futebol e, em qualquer outro desporto, os adeptos desenvolvem um gosto, um amor por um certo clube ou jogador, o que é absolutamente normal mas, devemos ver algo mais para além desse clube e desse jogador.

A meu ver, é bom haver gostos e amor aos clubes, pois é o que faz com que haja adeptos nos estádios, é o que faz com que haja cada vez mais jovens a praticar futebol, é o que faz com que haja boas discussões, no fundo, é o que movimenta o nosso desporto. Na minha opinião, o problema está, quando este gosto passa a ser “fanatismo”, chegando ao ponto destes adeptos “só verem a sua camisola”.

O que é isto de “só verem a sua camisola”? Bem a meu ver, “só ver a nossa camisola”, é um fenómeno que acontece no futebol de hoje, que creio que foi acentuado pela pandemia e que acontece quando um adepto de futebol não tem a capacidade de ver nada para além do seu clube. Resumindo, estes adeptos acham que só o seu clube tem qualidade, não têm capacidade de reconhecer qualidade à equipa adversária ou rival e, por fim, a derrota do seu clube nunca é culpa do mesmo, apontando por exemplo a culpa da derrota aos árbitros.

 Quanto a mim, não faz sentido vermos futebol assim. Ao vermos futebol temos de saber reconhecer erros às equipas que gostamos, reconhecer qualidade às equipas adversárias e, também admitir que os erros de arbitragem são possíveis, o que é algo mais difícil. Para além disto, temos de compreender que todos os intervenientes do jogo são profissionais que vivem do futebol e que mesmo errando, estão a dar o seu melhor, pois a sua vida, os seus rendimentos dependem daquele momento.

Pegando num exemplo prático e mais fácil de analisar pra todos, a liga portuguesa. Temos uma liga onde há um domínio de três grandes clubes, em que quando estes perdem com equipas chamadas “pequenas” vê-se muito deste fenómeno, porque na opinião dos adeptos que “só vêm a sua camisola” os jogadores destas equipas não têm qualidade, existem alianças entre os grandes e estas equipas para fazer arranjinhos, entre outros. Nos clubes chamados “pequenos”, os jogadores, as equipas técnicas têm objetivos, e ganham a sua vida através do jogo e, para além disto têm qualidade, pois se não a tivessem não estariam neste nível. Uma derrota de um clube grande acontece devido à magia do desporto, o esforço, a dedicação que os adversários têm em 90 minutos, para além do cumprimento do objetivo do jogo, marcar golos e tentar não os sofrer.

Se analisarmos o futebol, gostando do nosso clube mas não fechando os olhos aos restantes clubes teremos uma visão mais positiva do futebol, e podermos discutir futebol sem desentendimentos graves. Se analisarmos o número de grandes confusões existentes pós-pandemia é muito maior do que anteriormente, isto deve-se a uma saturação das pessoas relativamente à doença, que leva a que quando existe um pequeno desacato é feita logo uma grande confusão com agressões, entre outros. Temos de levar o futebol como um entretenimento, como tão bom desporto que é.

Ver futebol, apreciar futebol e não só ver os nossos gostos, é essa a receita para um futebol mais positivo.

__________________

Por David Carvalho

______________________________________________________________________________________________________________

Logo

Nascemos porque acreditamos que a Regionalização é uma prioridade política nacional capaz de criar novos dinamismos sociais e económicos para construir uma sociedade mais justa e próspera.

Politicamente inconvenientes precisamos que seja nosso aliado na defesa da região Norte para enfrentarmos os desafios de sempre. Sem medo, com a independência que nos é oferecida pelos nossos leitores de quem dependemos ao produzir diariamente os conteúdos noticiosos que editamos.

Esteja connosco nesta luta comum. ASSINE AQUI. Obrigado

PHP Code Snippets Powered By : XYZScripts.com